Travel, food and portuguese things. N'coisas nossas
thumb_catalogo_1354018447_6620.jpg
thumb_catalogo_1354020361_2827.jpg
thumb_catalogo_1354018447_7854.jpg
thumb_catalogo_1354020361_6298.jpg
thumb_catalogo_1354020866_8143.jpg
thumb_catalogo_1354018556_6937.jpg
thumb_catalogo_1354027632_6444.jpg
thumb_catalogo_1354020562_6455.jpg
thumb_catalogo_1354017532_8059.jpg
thumb_catalogo_1354020866_4236.jpg
thumb_catalogo_1354041149_9495.jpg
thumb_catalogo_1354042028_6729.jpg
thumb_catalogo_1354041149_4271.jpg
thumb_catalogo_1354041483_4743.jpg
thumb_catalogo_1354041483_2251.jpg






Alexandre Fandino encontrou no Douro, os sentimentos e as emoções que expressa, com arte, nos diversos trabalhos que molda em barro vermelho.

Diz o artista: "o barro faz parte de mim...(...)manuseio o barro sem segredos...moldo-o e as obras, aconhego-as com a ajuda das minhas mãos".
Entre a diversidade de formas alusivas ao Douro assume especial protagonismo a arte sacra, nomeadamente o presépio, o menino Jesus, Cristo, os santos populares, mas também figuras típicas regionais, das quais sobressaem os caretos.
Apelidado como ícone da olaria figurativa Alexandre Fandino tem o dom de ser mestre da escultura.
A sua obra já nutriu encantos um pouco por todo o mundo, tendo conquistado prestígio e reconhecimento nacional e internacional (Alemanha, Bélgica, Brasil, Espanha, Itália, França, Marrocos, entre outros países). Alguns dos seus presépios inspirados no Douro fazem parte da coleção particular de Maria Cavaco Silva, mas também de outras personalidades portuguesas como a fadista Mariza ou o artista Fernando Tordo.
Quem fala com Alexandre Fandino sente-lhe a paixão pela arte do barro. Os olhos brilham diante deste universo esculpido com sabedoria, coerência e rigor.
Os traços, esses, revelam-lhe a beleza da simplicidade e a harmonia com que molda cada peça, mas também a vida.

A novidade a par da tradição
Diz-nos o artesão na sua página do facebook: "Com o barro tento fazer de tudo. Pura e simplesmente criar, inovar, experimentar...deixo-me levar pela imaginação e aceito os desafios que ela me coloca".
Com o Natal aí a chegar, também nesta época, a novidade anda a par da tradição: as casas portuguesas podem enriquecer os seus presépios com diferentes "Meninos do Douro" - abraçados pelas folhas das videiras (inverno) ou pelos cachos de uvas (verão), enfeites para a decoração da árvore de Natal, entre outros trabalhos.
Os colecionadores também vão contar com novos pormenores nas várias figuras artísticas: Santo António do Douro, São Francisco de Assis do Douro, Rainha Santa Isabel do Douro, Santa Teresinha do Douro, Pitá do Douro, Nossa Senhora do Ó do Douro, Fuga do Egipto para o Douro.

A beleza do Douro como inspiração
É na beleza do Douro que Alexandre Fandino busca a inspiração. Com atelier em Lamego, o artesão diz-nos que a região "convida a criar arte. Seja por palavras, pinturas ou figuras".
A partir daqui a imaginação "navega" nas mais distintas obras que representam a cultura vitivinícola, em situações inusitadas: a Sagrada Família a passear numa embarcação do Douro, um presépio em que a base é uma garrafa de vinho do Porto ou uma garrafa de espumante, em festejo do Menino, ou um presépio, encimado por S.Francisco de Assis, onde o Menino, ao invés de estar em palhas deitado, tem a leveza macia das parras da videira.

O artesão


Lamecense de alma e coração, Alexandre Fandino nasceu em Angola no ano de 1959. Cedo mostrou interesse pelas artes de moldagem. Foi em 1998 que, por mérito, se lançou no XIII Concurso de Presépios, realizado pela Associação de Artesãos de Lisboa, onde obteve o 1.º lugar ax-aequo.
Mais tarde, em 2008, o artista seria distinguido com o Prémio Anim’Arte, na categoria Produção-Escultura, tendo em conta a sua “evolução técnica e a procura de novas fórmulas”.
Alexandre Fandino tem vindo a participar em várias Exposições e Feiras de Arte onde, frequentemente, trabalha ao vivo. Oportunidade excelente para os visitantes, inclusive crianças, observarem e interagirem com o processo criativo, fazerem perguntas ao artesão, e assistirem ao nascer de uma peça de barro do nada.

Conheça outros trabalhos do autor através da página de facebook aqui 

Blogue olaria em artes

2012-11-27
atualizado 2013-10-04

Alexandre Fandino

O barro como expressão

Contactos

Morada:
Lugar da Ortigosa, 5 - r/c 5100 Lamego Portugal  
Telemóvel:
968 276 415  
Email:
alexandrefandino@hotmail.com  
Site:
http://olariaemartes.blogspot.pt/  
portugal ZOOM
Não existem banners nesta categoria
Não existem banners nesta categoria
Não existem banners nesta categoria