Travel, food and portuguese things. N'coisas nossas






Maio, cerejas ao borralho.
Maio ventoso faz o ano formoso.
Maio que seja de gota e não de mosca.
Maio pequenino, de flores enfeitadinho.
Maio pardo, ano claro.
Abril chuvoso, Maio ventoso e Junho amoroso, fazem um ano formoso.
A boa (melhor) cepa, Maio a deita.
A erva, Maio a dá, Maio a leva.
Quando Maio chegar, quem não arou tem que arar.
Quem quer mal à sua vizinha, dá-lhe em Maio uma sardinha e em Agosto a vindima.
Fraco é o Maio que não rompe uma palhoça. 
Maio engrandecer, Junho ceifar, Julho debulhar.
Maio frio, Junho quente, bom pão, vinho valente. 
Maio claro e ventoso, faz o ano rendoso.
Maio come o trigo, Agosto bebe o vinho. 
Maio hortelão, muita parra e pouco pão.
Maio que não der trovoada, não dá coisa estimada.
Vinho que nasce em Maio, é para o gaio; se nasce em Abril, vai ao funil; se nasce em Março, fica no regaço.
Em princípio de Maio corre o lobo, voa o gaio. 
Guarda lenha para Maio e para Abril.
Guarda pão para Maio e lenha para Abril, que quem não veio há-de vir. 
Maio jardineiro enche o celeiro.

2014-04-30
Atualizado a 30-04-2015

Provérbios: Maio

N'ideias
portugal ZOOM
Não existem banners nesta categoria
Não existem banners nesta categoria
Não existem banners nesta categoria